Hipnose Criciúma | Hipnose Clínica Condicionativa


Assista a um vídeo que explica de forma completa a Hipnose Condicionativa

Clique na imagem abaixo para assistir ao vídeo



Fonte: TV Bandeirantes


Sobre a Hipnose, de um modo geral

Inúmeras são as técnicas para atingir o estado de hipnose, podemos classificá-las com relação ao tempo:

  • Transe instantâneo
  • Transe rápido
  • Transe médio
  • Transe lento

Para fins clínicos, a técnica mais indicada é o transe lento, o qual possibilita que 90% das pessoas cheguem ao estado hipnótico na primeira sessão, pode-se manter a mesma técnica nas sessões seguintes ou passar para instantâneo nas sessões subsequentes, inclusive em situação de emergência e/ou urgência, mediante chaveamento mental. O Instituto Brasileiro de Hipnologia indica esta metodologia e aponta como principais vantagens:

  • Maior facilidade e segurança para atingir o estado alterado de consciência.
  • Assegurar resultados clínico-terapêuticos breves, em qualquer patologia.
  • Redução considerada dos níveis de ansiedade.
  • Proporcionar desligamento temporário do tato, visão e paladar, permanecendo o olfato e audição.
  • Baixar a frequência cardíaca e respiratória, onde os batimentos cardíacos podem chegar a 21 bps.
  • Chegar a níveis muito profundos de relaxamento.
  • Sensação de restauro do corpo, já que uma hora de sessão nesta técnica equivalem 8 horas de sono fisiológico.

A hipnose científica possui três linhas de atuação: a Clássica (1723), a Ericksoniana (1927) e a Condicionativa (1983).

Há mais de um século, acreditava-se que para resolver um trauma, havia necessidade de revivenciá-lo. A pessoa deveria passar novamente pelo abalo emocional, tomando consciência da causa do problema. Para chegar até a "causa" do trauma, via hipnose, seria necessário todo um processo de investigação de memória. Estas técnicas ficaram mundialmente conhecidas como "hipnose de regressão ou clássica". Na hipnose clássica o paciente fica totalmente exposto ao terapeuta (sofrologia), onde existem possibilidades de aflorar traumas. Neste tipo de terapia é necessário que as pessoas falem e relatem situações, durante o estado de transe, informações estas necessárias para condução do processo terapêutico, em média, apenas 20% das pessoas conseguem atingir este estágio.

Em 1927 o médico americano Milton Erickson revela ao mundo sua descoberta: por meio de metáforas e sugestões é possível tratar além dos traumas, inúmeras outras doenças e problemas comportamentais, ampliando o campo de atuação da hipnose cientifica, com a diminuição do tempo de tratamento, com relação à hipnose clássica, sem necessidade de investigação. Para esse tipo de terapia funcionar, é necessário que o paciente/cliente esteja susceptível. Em média, 50% das pessoas conseguem resultados satisfatórios. Esta técnica ficou conhecida como Hipnose Ericksoniana. Atualmente, todos os Direitos de propriedade intelectual das técnicas de Milton Erickson encontram-se resguardadas. Os cursos de formação nesta linha só podem ser realizados com autorização do Instituto Milton Erickson, dos Estados Unidos.

Sobre a Hipnose Condicionativa

A Hipnose Condicionativa - Registro de Propriedade Intelectual - Direitos Autorais - IGAC-MC: 4396/2006 para todo mundo e registro INPI - R.P.I: 114.09, descoberta na década de 80 pelo psicoterapeuta brasileiro Luiz Carlos Crozera, que após anos de pesquisas e aprimoramento, consagrou-se como autor das técnicas de CONDICIONAMENTO MENTAL, a mais nova linha de hipnose clínica, onde emprega o bloqueio direto do emocional negativo,sem necessidade de investigar a vida de uma pessoa(rastreando a memória do momento presente, até o período de gestação). Esta técnica possibilita tratar todos os tipos de medos, traumas, fobias, síndromes e abalos emocionais; para cada ano de vida são gastos de 45 a 60 segundos, durante o processo de bloqueio do emocional negativo. Na Hipnose Condicionativa não são trabalhadas sugestões, nem metáforas, comumente usadas nas técnicas da Hipnose Ericksoniana. Emprega-se mecanismo de condições diretas para a mente humana, na forma de ordem e comandos.

Na Hipnose Condicionativa, o paciente fica passivo, não fala com o terapeuta durante a sessão. Esta linha da hipnologia também adota mecanismos com gatilhos condicionados aos sentidos de percepção e comportamento, voltados ao meio e ao metabolismo que são implantados na mente do paciente/cliente, esta técnica também emprega terapia de energização, projeção/progressão mental, ressignificação, ativação do relógio biológico, entre outras. Abrevia o resultado terapêutico em qualquer patologia, elevando a auto-estima (fator primordial para imunologia orgânica), equilibra o centro emocional, reduz a ansiedade em situações adversas (fator que desencadeia o estresse, a depressão, hipertensão, insônia, diabete emocional, desestabilização metabólica do organismo, descontrole do centro emocional, lapsos de memória, entro outros).

A Hipnose Condicionativa não é uma junção ou fusão de técnicas, mas sim uma nova linha da hipnologia, projetando a verdadeira saúde, indo até a causa dos problemas, onde nenhum componente químico pode entrar na mente humana. Adota-se o método subliminar para levar uma pessoa ao sono terapêutico (estado de transe), onde o sensor crítico (racional) é afastado durante o relaxamento, criando o estado alterado de consciência, a mente passa a não analisar, nem criticar as informações que são recebidas mediante a voz do terapeuta, na HC a pessoa não pensa e nem imagina nada, durante a sessão. Quando uma pessoa, em estado de transe ou sono terapêutico, é levada a pensar e imaginar, não se trata de hipnose (estado alterado de consciência), são técnicas e mecanismos de sugestão apenas, para se conseguir resultados positivos, com sugestões, as pessoas induzidas deverão estar suscetíveis. A Hipnose Condicionativa tem contribuído para melhoria da qualidade de vida, atuando também na saúde preventiva e coadjuvante à medicina convencional. Estima-se que 2.000 pessoas são atendidas por dia com as técnicas de Condicionamento Mental.

Alguns benefícios e Indicações terapêuticas da Hipnose Condicionativa

Inúmeras são as indicações, dentre elas podemos citar algumas das mais utilizadas: Ansiedade, Depressão e a Síndrome do Pânico, vários distúrbios e transtornos provocados ou acentuados pelo estresse e um desequilíbrio emocional; nos distúrbios psicossomáticos, onde um fundo emocional pode ocasionar uma gastrite, asma, processos alérgicos, enxaqueca e vaginismo; no apoio ao tratamento do câncer, da AIDS; nos processos dolorosos, principalmente nas dores crônicas; na cardiologia no controle da hipertensão e outras cardiopatias; na Ginecologia, na Obstetrícia, o parto sem dor com um acompanhamento pré-natal com sessões de hipnose. No preparo de pacientes com indicação cirúrgica, tanto no aspecto emocional como na potencialização da recuperação. Na odontologia como apoio nos tratamentos de pessoas com fobias, traumas; nos problemas relacionados a dores e disfunções da mastigação, Bruxismo. Na motivação e aumento da força de vontade; como apoio nos tratamentos do alcoolismo, tabagismo e dependências químicas de forma geral. Na ajuda ao controle de peso. Na obesidade, impotência sexual, ausência de orgasmo, ejaculação precoce. Na preparação de estudantes aos vestibulares e concursos, melhora no desempenho geral de atletas, e muitas outras aplicações. Sua utilização vem se expandindo a um número cada vez maior de profissionais e especialidades, onde os avanços nos conhecimentos aumentam a segurança e eficiência de sua aplicação, como forma terapêutica de apoio, dentro de uma filosofia moderna de tratamento multidisciplinar.

Aspectos gerais no tratamento com a Hipnose Condicionativa:

  • Aumento da auto-estima, auto-confiança;
  • Saúde física e psicológica;
  • Equilíbrio emocional e psicológico;
  • Energia Vital;
  • Melhora a qualidade de vida;
  • Prevenção de doenças provenientes de fundo emocional e coadjuvante aos tratamentos da medicina tradicional.

A Hipnose Condicionativa e as mulheres, exemplos de indicações:

  • Reequilíbrio emocional (Promoção da auto-estima);
  • Problemas do ordem sexual (exemplo: falta de interesse/ desejo sexual, …);
  • TPM (Tensão pré-menstrual);
  • Dores de cabeça (enxaqueca);
  • Maternidade (parto sem dor, acompanhamento pré-natal);
  • Adaptação à Meia-idade (crise de meia-idade, Síndrome do "Ninho Vazio", Síndrome porta giratória, sintomas do climatério/menopausa)

A Hipnose Condicionativa pode ser usada em crianças, adolescentes e estudantes universitários:

  • Preparação para os exames/provas de aferição;
  • Diminuição da ansiedade face aos exames;
  • Atenção;
  • Concentração;
  • Memorização;
  • Dificuldades de aprendizagem;
  • Defesas orais;
  • Ampliar o interesse na leitura/aprendizagem
  • entre outras.

Dados comparativos:

Enquanto os métodos convencionais de psicologia demoram de dois a cinco anos para tratar uma pessoa portadora de depressão crônica, as técnicas de Hipnose Clássica gastam em média um ano, na Hipnose Ericksoniana de seis a oito meses e, na Hipnose Condicionativa, seja qual for o estado depressivo, são utilizadas de duas até cinco sessões.

Fonte: Instituto de Hipnologia